Como comprar uma casa pela Caixa Econômica Federal?

Blog page
comprar casa caixa economica
Classifique

O sonho da casa própria ainda habita os planos de muita gente, seja pela sensação de estabilidade, seja para livrar-se do aluguel, constituir família, os motivos são os mais variados. A parte boa é que conquistar esse sonho fica cada vez mais fácil e acessível, graças aos financiamentos oferecidos pelos bancos.

No sistema de financiamento, o cliente contrata com o banco o valor para quitar o imóvel e parcela a dívida conforme sua disponibilidade financeira. Cumpridos alguns requisitos, com alguns juros inclusos e a casa ou apartamento dos seus sonhos passará para o seu nome.

Dentre todas as instituições financeiras, a Caixa Econômica Federal ainda é a que oferece mais vantagens e tem os juros mais baixos na aquisição de um financiamento de imóvel. Atendendo todas as classes econômicas, possui valores e descontos gradativos conforme o poder aquisitivo de cada cliente.

Requisitos para financiar pela CEF

Para financiar um imóvel através da Caixa Econômica Federal, você precisa ser maior de 18 anos, brasileiro, não ter nenhum imóvel registrado em seu nome e também não ter contrato anterior com o SFH (Sistema Financeiro de Habitação). A garantia do empréstimo é o próprio imóvel, que pode vir a ser leiloado caso a dívida não seja quitada.

Cumpridos esses requisitos, é preciso levar até o banco documentos como RG, CPF, comprovante de estado civil (Certidão de Nascimento/Casamento/União Estável), comprovante de renda e residência. O comprovante de renda é o que determina o valor das parcelas, considerando que elas não podem ultrapassar 30% do valor da renda mensal bruta. Para famílias com renda de até R$1.600, é recomendado que se cadastrem no programa “Minha Casa, Minha Vida”, o qual é fomentado pelo Governo Federal.

Além desses quesitos, é necessário ter o “nome limpo”, ou seja, ter cadastro negativo em instituições como SPC e Serasa, os quais são consultados no ato do requerimento do financiamento. Tudo para garantir o pagamento do financiamento e a propriedade do imóvel.

Tipos de financiamento

São duas modalidades, uma com a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e outra através do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Aquele que utiliza os recursos do FGTS faz parte do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), no qual o valor do imóvel e do financiamento têm limites variáveis. O valor da renda familiar que estipula o limite máximo também é variável de acordo com a região do país. As taxas de juros são mais baixas e limitadas, não podendo ultrapassar ao valor de 12% ao ano.

Já no SBPE não há limite de renda familiar e as taxas de juros podem ser superiores a 12% ao ano quando o valor do imóvel estiver fora dos limites do SFH, ou seja, tenham valores de mercado mais altos. As taxas de juros para imóveis com valores superiores a R$500.000 foram fixadas em 8,4% ao ano.

Em caso de atraso, é preciso atentar-se para os juros — os quais não podem ser maiores que 1% ao mês —, e a multa — que não pode ultrapassar 2% do valor total da dívida. Convém lembrar também que os correntistas do banco têm direito a redução considerável na porcentagem geral dos juros, além de alguns benefícios.

Como se pode perceber, a casa própria pode estar mais perto do que se imagina. Procure a instituição financeira mais próxima e fique a um passo de entrar na sua casa nova!

Está pensando em comprar uma casa pela Caixa Econômica Federal? Ainda tem dúvidas sobre o processo? Deixe um comentário aqui em nosso blog e conte pra gente!